Os últimos ‘quilinhos a mais’ são mais difíceis de perder; entenda a razão

ENTENDA O MOTIVO QUE DIFICULDA A PERDA DE GORDURA (Foto: THINKSTOCK)ENTENDA O MOTIVO QUE DIFICULDA A PERDA DE GORDURA (Foto: THINKSTOCK)

Fazer uma reeducação alimentar e praticar exercícios físicos regularmente garantem que a maior parte do peso extra que o corpo ganhou irá sumir com o tempo. No entanto, após emagrecer, muitas pessoas notam que os últimos quilinhos que querem perder insistem em permanecer, por mais esforço que façam.

A explicação para o problema está na lógica inversa do organismo: a gordura extra que você ganhou será a primeira a ser eliminada, enquanto a mais antiga (chamada de gordura teimosa), será a última. Ela se localiza, geralmente, no abdome, nas coxas e nos quadris.

Certos hormônios, como a insulina, o estrogênio e cortisol, são conhecidos por centralizar a gordura, ou seja, movê-la para o tronco e quadris. O estrogênio centraliza a gordura mais em mulheres do que os homens para facilitar a gravidez”, explicou o expert Pat Davidson ao site “Byrdie”. No entanto, o estresse do dia a dia e a alimentação baseada em ingredientes processados, provoca o acúmulo de gordura baseada em insulina e cortisol “, afirmou.

Além disso, o desequilíbrio hormonal em algumas mulheres pode piorar a situação. Algumas produzem um excesso de estrogênio, que pode ser liberado naturalmente com a ingestão de alimentos como repolho, brócolis e couve, bem como suplementos receitados pelo médico.

Outra maneira de eliminar a gordura teimosa é apostando em atividades aeróbicas potentes, que usam a energia do corpo como um todo, ao invés de exercícios localizados, como o abdominal.

O treino que tem o maior potencial queimar gordura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *